26 março 2008

E acabou!

O país inteiro parou para acompanhar a final da oitava edição do Big Brother Brasil, nesta última terça-feira, dia 25. Nossa, fiquei surpresa como esse programa “fisgou” a atenção do público.

Eu, pra falar a verdade, por falta de tempo, não assistia. Mas o fato de ficar longe da telinha não me impossibilitou de saber quem ainda estava na casa, quem sofria no paredão, ou até mesmo, quem tinha, mais ou menos, a preferência do público, afinal, durante esse período todo de confinamento, era fácil encontrar as fofocas sobre “os brothers” nas páginas da net, ou, se não fosse assim, acabava me informando, indiretamente, no ônibus indo para Araçatuba, ou lá mesmo, na faculdade, quando as pessoas próximas a mim começavam a conversar a respeito.

Mas diante disso tudo sabe o que eu não entendo? Olha só... Em uma dessas ocasiões, ouvi alguém dizer, um dia após a um paredão, que o Marcelo teria que sair, mas que a Globo não deixou, ou seja, manipulou os votos. A outra pessoa concordou dizendo “Ahh, isso tudo já é combinado, eles já sabem até quem vai ganhar”.

Então. Diante desse diálogo, passei a observar com mais precisão aquilo que as pessoas pensam sobre esse Reality Show. Participei de várias discussões, entre bate-papo na família ou amigos, e percebi que todas elas correspondiam ao mesmo objetivo: contrapor a idéia de transparência que a Rede Globo queria passar, durante a exibição do BBB8.

Tá. Aquele foi um exemplo. Quer outro? Olha só, pelo o que ouço por aí... (não é certo uma futura jornalista ir à base do “escutômetro”, mas esse texto se encaixa na categoria de pensamentos, então... na boa! :p) era para a Gyselle ter saído da disputa quando concorreu com a Natália. A eliminação repercutiu com muita indignação, isso porque, o resultado não correspondeu, e com muita diferença, às enquetes de vários sites.

Já ontem, que coisa estranha! Oh, durante todo o dia ouvi várias pessoas dizendo que quem ganharia o prêmio de R$1 milhão seria a Gyselle. O que me chamou mais atenção foi a maneira com que diziam, sei lá, pareciam certos disso. Só depois entendi. A verdade é que essas pessoas já tinham percebido a preferência da emissora em relação à Gyselle e, por isso, já tinham em sua mente a certeza de que ela seria a ganhadora, porém, não foi.

Agora, pense comigo. Diante de tanta repercussão que a saída de Natália gerou, você acha que a Globo ia deixar barato? Ah, é claro que não. A vitória de Rafinha foi uma maneira que ela achou de “tapar” a boca dos telespectadores que já tinham sacado sua real posição diante da disputa.


Sabe o que me deixa mais inconformada?
É que a população já percebeu que esse negócio de transparência no Big Brother realmente não existe, mas ela continua lá, firme, sendo uma fábrica de dinheiro nas mãos da Tv. Foram nada mais e nada menos do que cerca de 76.000.000 de votos...

3 comentários:

Márcio Bracioli disse...

Nem ouso a comentar o Big 'Bother' Brasil (procure o significado de Boter e entenda o trocadilho). Aquilo é lixo que a Holanda criou e nós reciclamos....Credo....

Angel, obrigado pela sua visita em meu blog, e respondendo a tua pergunta, sim, a gente se machucou demais. Sobretudo nos ensaios. Eu mesmo quase quebrei o punho. Coloquei tala e fiquei com ela até ontem....

Beijos meu anjo...>Te amo viu!

- BiAaaAah* disse...

Mas.. será que esses números tbém são certos???
Eu fico com os dois pés atrás quando o assunto é BBB, apesar de sempre acompanhar e td mais, nunca sei se aquilo é verdadeiro ou arranjado, como dizem!
Mas como programa de lazer tá ótimo, eu não ganho e nem perco nada com aquilo mesmo! ahhaha

beeeeeijo Angéééélica

Diuan Feltrin disse...

Patético. O único adjetivo que se encaixa a esse programinha fútil e manipulador. O que me deixa inconformado é a maneira como o público reage a esse tipo de atração. Pessoas fúteis confinadas em uma casa disputando um prêmio e sendo exploradas da maneira mais degradante... Pois é... a dignidade as vezes fica em segundo plano quando o que está em jogo é o dinheiro...
Ouvi alguém dizer que um dos participantes certa vez indagou a seguinte frase: "Graças a Deus eu não tenho esse costume de ler". Lamentável não acham?? Dá até pena...
Beijos Angélica.
Diuan Feltrin